Devotee é um mal necessário? - Território Deficiente
Inscreva-se grátis para receber nossas novidades e atualizações!

Devotee é um mal necessário?

Esse artigo pode chegar a mais de 50 milhões de deficientes!!! Pratique a Inclusão, Compartilhe esse Post.
Compartilhe
Devote é um mal necessário?

Para começar, vamos definir o que é Devotee? Afinal quase ninguém sabe, eu mesmo, nunca soube que isto existia,  fui conhecer, quando comecei a trabalhar com inclusão social. Devotee é a pessoa que tem atração sexual por deficientes. Geralmente, a atração é por cadeirantes e amputados.

Devotee é um mal necessário?

E aí, eu pergunto, até que ponto, esse tipo de pessoa é bom para a vida da pessoa com deficiência? Pois sabemos todo o preconceito existente com relação a sexualidade das pessoas com deficiência, também tem todo aquele padrão de beleza, que já discutimos, onde não olham para as pessoas que fogem da curva, mas que são belas, lindas também!!! 

Como tudo isso dificulta a vida amorosa e sexual da pessoa com deficiência, é um obstáculo que precisamos sempre ultrapassar. Acredito que há, algumas, pessoas devotees que tem sim atração e desejo, como qualquer um, que curti gente fora do padrão de beleza idealizado pela sociedade. 

Como têm homens e mulheres que sentem atração por pessoas muito altas ou muito baixas, muito gordas ou muito magras ou sentem atração pela pessoa do mesmo sexo, gosto é algo particular,   não tem como julgar. 

No entanto há devotees que estão interessados, somente, em satisfazer seus prazeres, seus fetiches, suas obsessões… Esses indivíduos buscam só a deficiência do que a pessoa em si. aqui que é o “perigo”, pois esses casos são patológicos e tem que ser tratados. 

Devotee é um mal necessário?

Então a própria pessoa com deficiência, deve ser cautelosa, a fim de evitar o envolvimento com essa pessoa, assim como qualquer pessoa, tem que tomar cuidado no inicio do relacionamento. A pessoa tem que se gostar, aceitar a si mesma e se valorizar e vai saber avaliar a pessoa com quem esta se envolvendo. 

O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente, questionando se é ou não Devotee, que só esse tipo de pessoa que vai te querer. Tudo isso é bobagem,  como já falei ali em cima, a pessoa com deficiência, como qualquer outro sujeito, precisa conhecer a pessoa, de fato, procurar sentir se o parceiro está interessado em você ou em algo que você tem!!!

Tudo na vida tem os dois lados, o bom e o ruim. É sim interessante que haja pessoa com outros gostos, que veja a beleza real, fora dos padrões impostos, caso contrario, o que ia ter de gente solteira, não apenas as com deficiência!!!

 Outro lado é a patologia, a obsessão, o fetiche, que aí não é legal, a pessoa é, somente, um objeto, mas isso também acontece com pessoas sem deficiência, que são, literalmente, usadas. O ponto é temos que tomar cuidado, saber o que está fazendo é escolher, afinal têm muita gente que também gosta de ser usada, se acha um objeto, sem o menor valor!!!

Essa postagem é exclusiva, não cometa crime de plágio!!! Cite a fonte e o link do blog pelo qual fez uso do artigo.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Parceiros do Território