Sou Pessoa com Deficiência e as Redes Sociais não me Definem! - Território Deficiente Sou Pessoa com Deficiência e as Redes Sociais não me Definem! - Território Deficiente

Sou Pessoa com Deficiência e as Redes Sociais não me Definem!

Sou Pessoa com Deficiência e as Redes Sociais não me Definem!

Eu sou bonito (a)? Quero ter um corpo perfeito também! Como faço para conseguir seguidores (as)? Quero ter aquele cabelo! Mais uma vez estamos aqui para falar sobre o padrão de beleza. A sociedade impõe esse padrão e muitas pessoas sofrem por não se encaixar nele.

Sou Pessoa com Deficiência e as Redes Sociais não me Definem!

O que é belo para você? Você já parou para se questionar sobre isso? Do ponto de vista histórico, o padrão de beleza nunca deixou de evoluir e o que antes era considerado belo, nos dias de hoje, pode ser feio ou desagradável.

Por exemplo, entre os egípcios antigos, as mulheres charmosas eram aquelas que escondiam o rosto do sol, maquiavam a face e os olhos, usavam perucas e realizavam todo tipo de cuidado corporal para exaltar seus encantos. A beleza masculina ou feminina está sujeita a mudanças constantes e a todo tipo de moda que se impõe em certos setores da sociedade.

E, nesse assunto, a pessoa com deficiência não se encaixa em nenhum padrão de beleza e, atualmente, está ainda pior, porque não é preciso nem sair de casa para se sentir inferior. Digo isso por causa das redes sociais, especificamente o Instagram, lá é tudo tão perfeito, todo mundo é feliz, homens e mulheres com corpos sarados, cabelos impecáveis, maquiagens lindas, viagens dos sonhos, enfim, parece não existir dificuldades na vida dessas pessoas!

E sempre queremos seguir gente famosa, gente rica, cada dia em um lugar, vivendo para o corpo, a aparência... Vendo essas coisas, surgem pensamentos do tipo: Por que não sou assim? Por que não tenho essa vida? E com isso vem o desânimo... No entanto, você deve ter em mente que o que é mostrado nas redes sociais não é tudo realidade, eles só mostram o que querem, a parte ruim não aparece!

Um exemplo são aquelas páginas de maternidade, falando que na maternidade é tudo maravilhoso, tudo lindo, mostram mães lindas, arrumadas, parecem que nem tiveram filhos, não sentiram dor, porém se formos trazer isso pra realidade vemos que é totalmente diferente, nada daquilo que disseram, muitas vezes, pra muitas mães chega a ser até um pesadelo. Entenderam agora como funciona?

Você, pessoa com deficiência, não deve desanimar ao ver essas páginas e nem ficar se vitimizando, se achando inferior, dizendo: "Ah eu sou feia (o), minha vida não tem nada a ver com a dessas pessoas, eu nunca vou conseguir, meu cabelo é feio, minhas roupas não são bonitas..."

Seguir padrões de beleza é muito frustrante, porque nunca vamos corresponder ao que a sociedade impõe e isso trará mais exclusão, muitos vão querer ficar em casa, deprimidos, não arriscarão o novo por medo do que os outros vão pensar. Parem! Isso não faz bem!

As redes sociais não pode ser a inimiga, elas só precisam ser mais reais, ninguém é feliz o tempo todo. Deveria falar mais sobre a deficiência, o dia a dia, as dificuldades... Redes sociais podem e são uma excelente ferramenta para a inclusão e para o povo conhecer a diversidade.

Não esquece de compartilhar essa postagem, isso ajuda o Território Deficiente crescer, isso nos deixa muito felizes e animados para criar outros conteúdos pra você. Acompanhe o blog também no FacebookInstagram e Pinterest, nós sempre disponibilizamos conteúdo extra por lá.

Essa postagem é exclusiva, não cometa crime de plágio!!! Cite a fonte e o link do blog pelo qual fez uso do artigo.
Milhares de Pessoas com Deficiência não tem essa informação, pratique a inclusão, compartilhe esse post! E não esqueça de deixar um comentário abaixo.
Compartilhe
Deixe aqui seu comentário

Nenhum comentário:

Parceiros do Território