Pessoa com Deficiência e os Olhares que Falam... - Território Deficiente Pessoa com Deficiência e os Olhares que Falam... - Território Deficiente

Pessoa com Deficiência e os Olhares que Falam...

Esse pessoal do território deficiente parecem malucos. Uma hora eles vem com 30 frases que os deficientes não aguentam mais ouvir. Depois três motivos que impedem o deficiente de arrumar uma namorada. Cada tema estranho, diferente dos tradicionais, agora essa da pessoa com deficiência e os olhares que falam... Onde já se viu, olhares falantes, deve ser brincadeira deles.

 Pessoa com Deficiência e os Olhares que Falam...

 pessoa com deficiência e os olhares que-falam...

 Pois é pessoal ao longo dessa minha trajetória enquanto pessoa com deficiência na sociedade, passei por muitas situações em que me deparei com olhares que falavam. Pode parecer besteira, uma coisa meia maluca no início,  mas no decorrer do texto vocês vão entender e vão se identificar porque eu tenho certeza que vocês também já passaram e ainda passam por essa situação.

Certa feita estava no shopping com minha namorada na época, eu de moletas, marcha difícil, andar complicado, locomoção limitada e ela ao meu lado bonita, bem vestida e aparentemente é claro sem deficiência.

Percebi pessoas me olhando, algumas até de forma acintosa, resolvi observar mais aquilo com atenção. Na minha concepção aqueles olhares falavam o seguinte: "Nossa, o que uma moça bonita dessa está fazendo com ele?" Se fosse uma fala mais extremista diria: "Ela merece coisa melhor, que estranho que casal diferente!" Percebeu aí o olhar falante?

Pois bem, é claro que isso não aconteceu só uma vez, foram várias vezes e a questão não é o olhar em si mas a mensagem que ela passa, uma mensagem de preconceito, indiferença, uma mensagem de que você não é capaz, enfim uma mensagem de não pertencimento. Por mais forte que a pessoa seja esses olhares machucam.

pessoa com deficiência e os olhares que-falam...

No trabalho esse olhar falante também está. Quando você começa a trabalhar e executar as suas tarefas, e algumas pessoas te olham, novamente com aquele olhar que diz: "Nossa o que ele (a) está fazendo aqui? Não é capaz para o cargo! Só está aqui por causa da lei de cotas! Nunca vai chegar a um cargo superior!"

Tenho certeza que você já percebeu, e já recebeu esses olhares. E aí está começando a entender a loucura dos olhares que falam? Esses olhares estão sempre carregados de preconceitos e capacitismo, são olhares que procuram sempre desprezar e minimizar a pessoa com deficiência deixando ela (ele) com um sentimento de incapacidade, de falta de qualidade.

Esses olhares revelam um conceito pré-estabelecido sobre algo que não é verdadeiro. Os olhares falantes estão em todos os lugares, se você prestar atenção vai perceber e concordar com a gente. Você chega no restaurante, no cinema, no estádio de futebol, em uma repartição pública, um supermercado, ou em qualquer outro lugar e logo você percebe os olhares, alguns normais de curiosidade e e tal, mas a maioria vem carregado de preconceitos e indiferenças.


O olhar diz: O que que ele (ela) está fazendo aqui? Esse lugar não é para ele (ela) pessoas com deficiência tem que ficar em casa no computador, notebook ou assistindo televisão. Hoje ainda tem bastante ferramentas e aplicativos para eles (elas) não ficarem tão presos e entediados, deveriam aproveitar.

São todas essas falas que a gente percebe nos olhares. E aí agora você concorda com a gente?  Já foi vítima de um olhar falante? Como foi? Conte pra gente aqui no post para que possamos expandir a discussão sobre esse tema tão importante. Bom, é isso! Galera até a próxima postagem!

Para não perder nenhuma das nossas atualizações, postagens e dicas recomendamos que você:


Assine o blog gratuitamente;
Siga-nos no Instagram;
Curta-nos no Facebook;
Siga-nos no Pinterest;

Essa postagem é exclusiva, não cometa crime de plágio!!! Cite a fonte e o link do blog pelo qual fez uso do artigo.


Espalhe essa postagem por ai!!! Quer saber sobre: Marketing digital, fale com a gente.
Compartilhe
Deixe aqui seu comentário!

Um comentário:

Parceiros do Território