7 Famosos com Síndrome de Tourette: Veja quem são eles! - Território Deficiente 7 Famosos com Síndrome de Tourette: Veja quem são eles! - Território Deficiente

7 Famosos com Síndrome de Tourette: Veja quem são eles!

 A síndrome de Tourette começa na infância e envolve movimentos repetitivos incontroláveis ou sons indesejados (tiques), como piscar repetidamente os olhos, encolher os ombros ou deixar escapar palavras ofensivas.

7 Famosos com Síndrome de Tourette: Veja quem são eles!

7 Famosos com Síndrome de Tourette: Veja quem são eles!


Quem assistiu o filme o primeiro da classe, sabe bem o significado dessa síndrome. Pensando nisto fizemos uma lista de atores, políticos, desportistas, cantores e outros famosos que conhecem bem de perto a Síndrome de Tourette, esta lista permite-nos refletir sobre histórias de vida e retirar dessas histórias força e ânimo para as crianças e jovens com esta síndrome.

1- Tim Howard – jogador do Manchester United Football Club

Tim Howard – jogador do Manchester United Football Club

Tim Howard, goleiro titular do Manchester, foi diagnosticado aos 11 anos com a sindrome de Tourette, uma síndrome que causa vários sintomas, além de fazer com que o paciente, em casos raros, fale palavrões também involuntariamente.

“Durante os treinamentos e os jogos, tenho fortes espasmos nos braços, pescoço ou olhos. Geralmente é bem repentino”, disse o goleiro à revista alemã Der Spiegel. Mas e se a bola estiver vindo na sua direção, pergunta a revista. “Aí eu estou totalmente ali.

Assim que as coisas ficam sérias em frente ao gol, eu não tenho mais espasmos; meus músculos me obedecem. Nem os médicos conseguem me explicar”, disse. O goleiro garante que nunca perdeu uma bola por causa dos tiques. Howard afirma que não usou remédios e acabou aprendendo a controlar os sintomas durante a adolescência. “Minha maior conquista foi não deixar a doença me restringir”, afirma.

2- Dan Aykroyd – Ator e Comediante

Dan Aykroyd – Ator e Comediante

Fui diagnosticado com Tourette aos 12 anos de idade. Eu tive tiques físicos, nervosismo e fazia muitos ruídos, isso afetou o quão extrovertido eu era. Eu fiz uma terapia que realmente funcionou e meus quatorze sintomas diminuíram. Eu também tenho o Asperger, mas posso gerenciá-lo. Mas só foi diagnosticado no início dos anos oitenta, quando minha esposa me persuadiu a procurar um médico.
 
Um dos meus sintomas incluiu minha obsessão por fantasmas e aplicação da lei – eu carrego um emblema policial comigo. Fiquei também obcecado por Hans Holzer, o maior caçador de fantasmas de todos os tempos. Foi aí que nasceu a ideia do meu filme Ghostbusters.


3- Mahmoud Abdul-Rauf – ex-jogador NBA

Mahmoud Abdul-Rauf – ex-jogador NBA

Na luta para controlar a síndrome, o atleta desenvolveu uma obsessão pela perfeição. “Às vezes, treinava sete horas até ouvir o barulho perfeito da bola na cesta.”

4- André Bragantini Jr. – Piloto de Stock Car

André Bragantini Jr. – Piloto de Stock Car

O brasileiro André Bragantini Junior afirmou numa entrevista: “Infelizmente, não consigo controlar, pois os movimentos são involuntários. Quando estou nervoso ou ansioso, sei que preciso me acalmar para amenizar um pouco os efeitos, mas mesmo assim é uma tarefa muito difícil” – revela o paulista, que tem a síndrome desde os 6 anos de idade.

A concentração e o auto-controle são indispensáveis a qualquer piloto. E isso sempre foi um questionamento para ele. Como pode uma pessoa com a síndrome guiar carros tão rápidos? Não é arriscado? Segundo especialistas, atividades que exigem concentração podem diminuir o problema. Bragantini confirma.

“Quando dirijo ou piloto, os espasmos diminuem em até 80% e por causa disso nunca tive problemas na direção” – lembra. “Me mudei no final do ano passado, depois de sofrer por muito tempo com o preconceito dos vizinhos do prédio onde eu morava. Nas pistas todo mundo me conhece e me respeita. A síndrome é algo que convive comigo e eu já estou acostumado com ela, mas, infelizmente, a sociedade não. 

No meu cotidiano é onde mais sofro, afinal de contas não tenho tranqüilidade para ir a lugar nenhum, pois as pessoas ficam me observando como se eu fosse um louco e isso me incomoda muito” – lamenta. “Isso faz com que eu reverta a imagem negativa que a síndrome apresenta de início para algo bom e positivo. 

Assim, as pessoas podem se espelhar no meu exemplo de que nada é impossível de se conquistar e que cada um de nós pode ser um vencedor na vida” – lembra. Em 2008, André foi a quinta pessoa no Brasil a realizar uma cirurgia, que tinha a intenção de diminuir os espasmos.

5- James Durin – Cantor Americano

James Durin – Cantor Americano

O pai de James era um baixista e por isso passava muito tempo na estrada tocando com diversas bandas. Com tenra idade, o seu pai morreu de overdose:” Doeu perdê-lo, mas não tive escolha para conhecê-lo melhor.” Após a morte do seu pai James foi diagnosticado com síndrome de asperger e síndrome de tourette: ” à medida que eu crescia todos me diziam “pára com isso!”, mas eu não conseguia.

Gozavam sempre comigo e muitas vezes batiam-me. Foi um tempo realmente difícil, eu já me sentia diferente e ainda por cima diagnosticado com um problema neurológico não me ajudou. Eu sofria de bullying por ser diferente, ter orelhas grandes, por não ter pai e por fazer caretas e barulhos que não conseguia controlar. Eu era um alvo ambulante.”

A mãe de James descobriu o interesse dele pela música. Aos 12 anos recebeu uma guitarra e um livro para aprender os acordes básicos. Apesar do seu percurso complicado e das dificuldades que experimentou  ao longo da sua vida, James Durbin concorreu ao American Idol. Inicialmente estava preocupado com o fato de ter síndrome de tourette, de ficar nervoso perante o júri, a após ouvir os comentários que foi recebendo ficou mais animado.

Pelo simples fato de participar e progredir na competição isso trouxe ânimo e esperança a crianças, jovens e adultos e deu maior notoriedade para a Síndrome de Asperger e Síndrome de Tourette. James encoraja todos aqueles que têm estas síndromes a sonhar e a perseguir os seus objetivos, apesar das dificuldades.

6- David Beckham – Ex-Jogador de futebol inglês

David Beckham – Ex-Jogador de futebol inglês

O grande jogador de futebol e símbolo sexual foi diagnosticado com Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) e com a Síndrome de Tourette (ST). O jogador de futebol inglês tem mania de organização, dualidade e simetria e não poupa nem os quartos de hotel de seus ímpetos. Odeia objetos em números ímpares, guardando o excedente para que fiquem somente os pares.

Ele já declarou, inclusive, que por causa do TOC não consegue descansar se, quando chega a um hotel, organiza todas as suas coisas em pares e guarda todos os livros e papéis em gavetas.

7- Brad Cohen – Orador motivacional, professor, diretor escolar e escritor

Brad Cohen – Orador motivacional, professor, diretor escolar e escritor

Brad  convive com a Síndrome de Tourette desde os 6 anos. Ele descreveu suas experiências crescendo com a condição em seu livro, Front of the Class: How Tourette Syndrome Made Me the Teacher I Never Had, co-autoria com Lisa Wysocky. 

Durante sua infância, Cohen foi acusado de ser um problemático na escola e foi punido por seus professores pelos tiques e ruídos causados pela síndrome. Ele decidiu “tornar-se o professor que ele nunca teve”. Depois que ele se formou e recebeu seu certificado de ensino, 24 escolas elementares rejeitou-o antes que ele foi contratado em Mountain View Elementary School, em Cobb County, Georgia. Como um professor novo, foi nomeado “First Class Teacher of the Year” (Primeira Classe Professor do Ano) da Geórgia.



Para não perder nenhuma das nossas atualizações, postagens e dicas recomendamos que você:

Assine o blog gratuitamente;
Siga-nos no Instagram;
Curta-nos no Facebook;
Siga-nos no Pinterest

Fonte: Pesquisa - Revista Exame, Daily Mail, Extra, Educa Mais, Wikipédia

Espalhe essa postagem por ai!!! Quer saber sobre: Marketing digital, fale com a gente.
Compartilhe
Deixe aqui seu comentário

Nenhum comentário:

Parceiros do Território