Header Ads Widget

Ad Code

6 Fases que uma Pessoa com Deficiência passa ao Descobrir o Devoteismo!

| Divida esse texto com alguém. COMPARTILHE!!!
Antes de começarmos a falar sobre a postagem de hoje aqui no território deficiente queremos dizer que quem acompanha o blog já sabe que sempre procuramos trazer informações e abordagens atuais. Tudo de forma, didática, clara, objetiva e com muita qualidade.

Território Deficiente: Devoteismo!
Antes de começar, ajude o nosso blog a crescer, curtindo a nossa página no FACEBOOK. Clique no botão a seguir e curta, é rapidinho, agradecemos!!!

Dessa maneira não dá mais para discutir, pelo menos "aqui no território", esse assunto de forma superficial e sempre com o mesmo foco "eles só gostam da deficiência, são doentes, tarados ou sei lá o quê". 


A postagem não é para defender nem falar mal, é para abordarmos o assunto de forma mais profunda e diferente do que vemos por aí.
As seis fases que trazemos foram ditas pelo Kronos, o primeiro homem a se assumir devotee no Brasil. Kronos faleceu em, 2012, aos 50 anos de idade, de infarto.
Então, vamos lá! Só para embasar quem ainda não sabe quem são os devotees vamos falar superficialmente. Mas, você pode aprofundar no assunto e ver o que já publicamos sobre a temática acessando o link a seguir:  Devoteísmo... fetiche, tara, normalidade ou doença?
Inclusive em contato com esses conteúdos você aprenderá quando o devoteísmo vira doença. Bom, devotees, são homens ou mulheres, com ou sem deficiência, de qualquer orientação, que têm atração por pessoas com deficiência.

O devoteísmo é considerado uma parafilia (padrão de comportamento íntimo em que o “desvio” se dá no objeto do desejo, ou seja, no tipo de parceiro (a) que foge do padrão socialmente aceito como "normal").
Às vezes, a deficiência torna-se específica. Pode-se ter atração por amputações (A preferência da maioria dos devotees), cadeirantes, por quem tem escoliose, por pés tortos, mãos caídas, pernas atrofiadas, fraqueza muscular, em ver a pessoa fazendo transferência (Passando da cadeira para algum lugar e vice-versa) ou atração por mais de uma dessas características.

Devoteísmo não é uma preferência como gostar de loiras, morenas, gordinhas, baixinhas, como insistem em dizer. É um comportamento! Faz parte da essência, da constituição da pessoa. 

É considerado, no campo da Saúde Mental, como uma sexualidade atípica. Reduzir um desejo, que alguns chamam de avassalador, como preferência é simplista demais.
No entanto, em comum só existe um ponto entre os devotees: todos têm atração forte por pessoas com deficiência. A partir daí eles se individualizam sobre a maneira que se comportam em relação ao tema.
E, infelizmente, o que vemos é maioria se comportando muito mal. A maioria que se aproxima pela internet são os chamados devotees caçadores.

Exstem muitos relatos de mulheres com deficiência que detestam devotees (A maioria), que aceitam e até de poucas que gostam. Isso mesmo, gostam de relacionamento com devotees. Elas relatam se sentirem mais completas.
Inclusive, Kronos, dizia que quanto mais livre é a mulher com deficiência em relação ao seu corpo mais ela admite que um homem sinta desejo por ele.
Ahhh, uma coisa também que me intriga é que, inversamente proporcional, a maioria dos homens com deficiência com os quais converso aceitam de boa mulheres devotees.

6 Fases que uma Pessoa com Deficiência passa ao Descobrir o Devoteismo!

Território Deficiente: Devoteismo!
1. Fase: Incredulidade

Surgem questionamentos como:"Não é possível. Isto não existe!"

2. Fase: Medo do Desconhecido

Surgem questionamentos como:"Oque é isso? O que significa? Deve ser perigoso!"

3. Fase: Perplexidade 

Surgem questionamentos como:"Então, é isto que me resta? Todas as pessoas que já se interessaram ou se interessarão intimamente por mim foram ou são devotees?"


4. Fase: Raiva

Surgem questionamentos como:"Como eles se atrevem a sentir desejo por uma condição que, em algum momento da vida, representou, representa ou representará, perda, dano, dor, sofrimento, discriminação, exclusão?"

5. Fase: Aceitação

Surgem questionamentos como:"Isto existe!É por que alguém não poderia gostar do meu corpo como ele é?"

6. Fase: Fascinação

Surgem questionamentos como:"Muito inusitado e interessante esse assunto! Preciso saber mais a respeito!"


Agora queremos saber de você: Conhecia o termo devoteísmo? Qual a sua relação com devotees? Já conversou com algum? Das 6 fases citadas já passou por alguma ou por todas? Permanece em alguma delas? Responda nos comentários logo abaixo!

Postar um comentário

0 Comentários